A osteoartrite, doença articular degenerativa, também conhecida em nosso meio como artrose ou osteoartrose, é uma doença reumática crônica, multifatorial, que acomete especialmente as articulações do joelho, quadril, coluna e mão.

A afecção é uma das causas mais freqüentes de dor do sistema músculo-esquelético e de incapacidade para o trabalho no Brasil e no mundo. Os sintomas chaves são dor, rigidez e travamento das articulações, que reduzem a mobilidade e comprometem a qualidade de vida das pessoas.

De acordo com o IBGE, até 2030 o Brasil terá 53 milhões de pessoas com mais de 55 anos e esses números se relacionam com um aumento proporcional no número de problemas articulares. O avanço da obesidade também contribui para elevar esses casos. Atualmente, 48% da população brasileira apresenta sobrepeso, o que eleva o risco de desgastes nas articulações.

Evidências científicas mostram que o colágeno hidrolisado contém peptídeos capazes de estimular o crescimento de novas células de cartilagem nas articulações, beneficiando quem sofre com os efeitos do envelhecimento e do estresse mecânico sobre essas áreas, como atletas e pessoas obesas.

Os peptídeos de colágeno são obtidos da hidrólise enzimática do colágeno nativo derivado de tecidos conectivos animais, com um alto teor dos aminoácidos hidroxiprolina, glicina e prolina. As pesquisas mostram que o consumo desses peptídeos é seguro (1) e apresenta alta biodisponibilidade (2).

Estudos que avaliaram o consumo diário de colágeno hidrolisado mostraram que essa proteína pode restituir a mobilidade das articulações, melhorando, assim, a qualidade de vida. Os pacientes reportam uma redução significativa da dor depois de haverem ingerido em média 10g de colágeno hidrolisado ao dia, e em algumas dessas pesquisas, o uso de analgésicos e outros anti-inflamatórios pôde ser evitado(3-5).

Um dos estudos mais recentes nessa área, publicado em 2014, avaliou 100 mulheres com idade entre 40 e 70 anos com dor ou desconforto na articulação do joelho e diagnóstico de osteoartrite (6).

O estudo randomizado, duplo-cego, controlado por placebo (maltodextrina) avaliou o consumo diário de 8g de peptídeos de colágeno de origem bovina durante 6 meses. Todos os pacientes foram avaliados no início e no terceiro e sexto mês de estudo.

A administração de 8g de colágeno foi eficiente em reduzir a dor articular, a rigidez e melhorar a função da articulação em comparação com o placebo, com um efeito significativo observado em apenas 3 meses de tratamento, sem qualquer efeito colateral. Os pesquisadores concluíram que os peptídeos de colágeno são uma alternativa valiosa no tratamento da osteoartrite.

A Sanavita é uma das pioneiras no desenvolvimento de suplementos à base de peptídeos de colágeno. Recentemente, o seu Centro de Pesquisas estudou e desenvolveu uma formulação inovadora para saúde das articulações, o ArtroComplex®.

A fórmula combina em uma única porção 10g de peptídeos biologicamente ativos do colágeno hidrolisado e seu efeito é potencializado pela presença de vitamina C, cofator importante para a síntese de colágeno, e vitamina E e zinco, que agem diretamente no combate aos radicais livres, ajudando a reduzir o risco de inflamações e dores nas articulações. E com o objetivo de potencializar os efeitos do colágeno sobre a remodelação óssea, ArtroComplex® também foi enriquecido com Osteomix, um complexo que associa três micronutrientes que atuam diretamente sobre a densidade mineral do osso: cálcio, magnésio e a vitamina D.
ArtroComplex® não tem contra-indicação, tem sabor neutro e pode ser consumido com água e outras bebidas como leite, sucos etc.

Dra. Andrea Dario Frias
Mestre-Doutora em Ciência da Nutrição e Tecnologia de Alimentos (ESALQ/USP e FEA/UNICAMP), com pós-doutorado em Nutrição (ESALQ/USP). Coordenadora do Centro de Pesquisas Sanavita

Referências Bibliográficas
(1) Evaluation of the health aspects of gelatine as a food ingredient. Federation of American Societies for Experimental Biology, U.S. Department of Commerce, National Technical Information Service. PB-254 527; 1975.
(2) Ichikawa S et al. Hydroxyproline-containing dipeptides and tripeptides quantified at high concentration in human blood after oral administration of gelatin hydrolysate. Int J Food Sci Nutr. v. 61, n.1, p.52-60, 2010.
(3) Clark KL et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Curr Med Res Opin. v. 24, n.5, p.1485-96, 2008.
(4) Benito-Ruiz P. A randomized controlled trial on the efficacy and safety of a food ingredient, collagen hydrolysate, for improving joint comfort. Int J Food Sci Nutr. v.60, n.2, p.99-113, 2009.
(5) Trc T & Bohmová J. Efficacy and tolerance of enzymatic hydrolysed collagen (EHC) vs. glucosamine sulpha­te (GS) in the treatment ofknee osteoarthritis (KOA). Int Orthop. v.35, n.3, p.341-8, 2011.
(6) Jiang J-X, et al. Collagen peptides improve knee osteoarthritis in elderly women -
A 6-month randomized, double-blind, placebo-controlled study. Agro Food Industry Hi Tech, v. 25, p19-23, 2014.