Nós já falamos por aqui sobre os perigos das dietas restritivas que proíbem o consumo de certos tipos de alimentos. E você também já leu sobre os efeitos nocivos do jejum ao nosso organismo. Logo, fica claro que uma alimentação equilibrada e rica em diferentes nutrientes é o caminho correto para garantir saúde, disposição e, se esse for o seu objetivo, alguns quilos a menos.

De uma forma geral, o indicado pelos nutricionistas é a presença de cinco a seis pequenas refeições ao longo do dia. As três principais são, claro, café da manhã, almoço e jantar. É ideal que, em todas elas, exista uma combinação dos seguintes grupos de alimentos: energéticos, reguladores e construtores.

Os alimentos energéticos fornecem nutrientes como carboidratos e gorduras. Entre eles estão o macarrão, o pão, o arroz, as farinhas, os açúcares e as gorduras do bem. Apesar de serem extremamente necessários, é importante prestar atenção às calorias. Faça escolhas saudáveis, substituindo a farinha branca pelos cereais integrais e sempre escolhendo as gorduras saudáveis – e tudo com moderação.

Já os alimentos reguladores são fontes de vitaminas, minerais e fibras. Nesse grupo entram as verduras, legumes e frutas em geral.

Completando o trio estão os alimentos construtores. Eles são fontes de proteínas, como ovos, carne, leite (e derivados) e leguminosas. Aqui é essencial escolher sempre as carnes magras, além de leite e derivados desnatados – tudo para evitar o aumento do colesterol e as chances de sofrer com problemas cardiovasculares.

Na hora do lanche da manhã, tarde ou noite, não se esqueça de incluir as frutas. Elas podem ser combinadas com um cereal (chia, aveia, quinoa etc.), por exemplo. A água é outro item que não pode faltar em uma dieta equilibrada. Ela é o nosso combustível para um funcionamento saudável do corpo.

Com esse pequeno roteiro em mãos, chegou a sua vez de tentar equilibrar o cardápio. Que tal começar hoje?